YouTube

Loading...

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Festival de Inverno de Bonito 2012

Ontem eu estava dançando, e como as crianças me amam, um menininho de no máximo uns 3 anos veio até mim, e começou a dançar e mexer o quadril! Incrível! Vi ali um talento e um potencial. Um monte de gente começou a assistir e gostar, e ele ficou tímido e parou. Muito lindo!
Eu acho que tudo o que este mundo precisa é de menos preconceito e mais libertação. Eu fico feliz de contribuir com isso!

terça-feira, 17 de julho de 2012

Hoje eu fiquei sabendo, que certas pessoas evangélicas estavam incomodadas com a presença do povo cigano no Shopping 26 de Agosto, durante a Mostra de Encantos do Povo Cigano. Ligaram para a gerência do shopping querendo explicações sobre o 'por que estavam andando pelo shopping'. Tem cabimento? Hoje eu tinha chegado à conclusão de que o cérebro de algumas pessoas é do tamanho de uma ervilha. Daí me falam sobre essa história... 'Por que estavam andando pelo shopping'. Estou sempre me surpreendendo. Preconceito, intolêrancia. Essas duas aí eu vou enfrentar até o último suspiro da minha vida. Mas vou enfrentar lutando contra. Tem horas que eu não consigo acreditar, não consigo digerir um mundo deste. Será que é coisa de Campo Grande? O mundo é pequeno, e as pessoas são mais ainda. Pela forma como as pessoas me observam, cheguei a conclusão que aqui eu sou atração turística com certeza. Mas, já deveria ter me acostumado com isso. Ou acho que nunca vou me acostumar? E pra quem se incomodou com a presença dos ciganos no shopping, só lamento. Porque com honestidade conquistamos e continuaremos lutando.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Detesto incertezas. E Deus é IMBATÍVEL! Deus me inspira.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

O que eu mais acho digno na dança é que ela 'desmascara' as pessoas. A dança tem esse poder. Ela mostra quem realmente você é! E é por isso que eu amo mais ainda a dança do ventre, porque não estou aqui brincando de dançar. A dança do ventre é a minha essência. Se você quer saber quem eu sou, a dança do ventre responde por mim. Responde puramente. Está longe de ser um hobby. Hoje eu fui apresentar, e quando eu estava voltando pra casa eu vi e pensei sobre a reação das pessoas. Assim que eu cheguei no local, um cigano me desprezou, me rejeitou. Eu o cumprimentei, e pra ele com certeza foi um sacrifício me cumprimentar. Eu percebi o quão a minha simples presença o estava incomodando. Preconceito é uma merda. Azar dele. Em contrapartida conheci um jornalista muito gente fina, bem humorado, que veio puxando papo comigo. Totalmente diferente. Enfim, foram dois extremos. Cada um é um. Eu sei que eu sou provocativo, mas é exatamente este que eu sou. E eu não tenho medo. Sou um artista que luta pela liberdade, pela diversidade, pelo respeito, pela consciência, pela arte e pela tolerância. Tenho orgulho de ser assim, de ser quem eu sou. Graças a Deus. Eu jamais aceitaria ser mais um, eu nunca seria. Por que? Porque pra mim existe muita merda neste mundo, e eu quero lutar! Eu quero lutar, e eu luto por um mundo melhor, sendo quem eu sou.